Entenda em 3 minutos como o governo te rouba através do FGTS

Chama-se Fundo de Garantia do Tempo de Serviço, mas você provavelmente conhece pelo acrônimo de FGTS. Foi criado na década de 60 com a finalidade principal de amparar os trabalhadores em hipótese de demissão involuntária, aposentadoria, graves doenças, em operações de compra de imóveis e até em momentos de catástrofes naturais (grandes enchentes costumam pressionar o governo a permitir o saque do fundo). O FGTS faz parte de um pacote que os governos chamam de direito do trabalhador.

Se você trabalhou com carteira assinada nos últimos anos já deve entender mais ou menos como ele funciona: seu patrão é obrigado a depositar numa poupança administrada pela Caixa Econômica Federal, uma parcela do seu salário bruto, ao invés de simplesmente remunerá-lo diretamente. O resultado desse investimento aparecerá junto com as letrinhas nos descontos das folhas de pagamento.

Acontece que o tal direito termina como trocar gato por lebre. O FGTS não é apenas uma falsa conquista dos trabalhadores com carteira assinada, visto que a origem do dinheiro é o seu próprio suor, como é também um falso investimento.

No video abaixo, Alexandre Versignassi, editor-chefe da Superinteressante, ajuda você a entender, em apenas 3 minutos, como o FGTS te rouba. Versignassi é autor do best-seller Crash – Uma Breve História da Economia e mantém um blog de economia no site da Super. “Crash”, finalista do Prêmio Jabuti, é uma aula informal de história econômica, mais do que indicado para você que quer aprender economia básica e ainda não sabe por onde.

Comentários

Comentários